raquelkogan
reler


2008

 

file rio 2010
file 2010
file poa 2011
XX Bienal Internacional de Curitiba 2013
arquivo vivo 2013
file belo horizonte 2014


A instalação interativa “reler” consiste em uma prateleira de madeira com 50 livros, semelhante a uma biblioteca. Todos os livros aparentemente são iguais uns aos outros, mesma cor, mesmo tamanho, identificados unicamente por um número dourado estampado na sua lombada. Mas, não são livros comuns, são livros para serem ouvidos e não lidos. Pequenos trechos prediletos, escolha pessoal de 50 pessoas convidadas a participar da execução da instalação, cada livro tem seu dono e sua voz. Ao abrir um livro, o interator tem seu rosto iluminado por um led, ao mesmo tempo que um sistema embutido de gravação de áudio com circuito integrado,especialmente desenhado para a obra, dispara o som pré-gravado da voz daquele que selecionou esse trecho do seu livro predileto, com no máximo quatro minutos.

Simultaneamente, no espaço expositivo, todos os textos sendo “lidos”, isto é tirados da prateleira e abertos, vão se somando uns ao outro por uma interface conectada ao computador, formando um som quadrifônico no ambiente, em tempo real. Criando assim um palimpsesto de vozes, timbres, idiomas que vai se modificando continuamente a medida que ocorrem novas retiradas e devoluções dos livros. Nessa instalação imersiva interativa a presença do interator e suas escolhas pessoais são parte de tantas outras escolhas individuais, que juntas, formam a voz da instalação.

The installation “reler” is comprised of one wood bookstand filled with 50 untitled books, similar to any library. All of the books are apparently the same, same color, all of the same width and height, identified solely by the golden number engraved on the spine. But, they are not your usual books. They are books to be heard and not read. Short beloved excerpts, the personal choices of a number of 50 people invited to participate in the execution of the installation, with each book having an owner, and a voice. Upon opening the book, the interactor has his face illuminated, and a built-in audio-recording system with integrated circuit, sounds out a pre-recorded voice of the one who selected that excerpt reading from his favorite book, for a maximum of four minutes.

Simultaneously, in the expository space, all of the texts being “read” from the removed and opened books will be added one to another by one interface connected with the computer, forming the quadraphonic sound of the ambient in real time. Thus, creating a palimpsest of voices, timbres, languages...which continually changes as new books are removed and returned. In this interactive immersive installation, the presence of the user and his individual choice is a part of many other individual choices which, together, will form the voice of the installation.